(Português) Cabalgata – Do Vale à Montanha

posted in: Región Bío Bío | 1

Sorry, this entry is only available in European Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Foi lá para os lados da cordilheira, para lá de San Fabián de Alico, lá onde só vivem os huasos e as poucas mulheres que os acompanham, com coragem de enfrentar essa vida tão solitária…

 

Os cavaleiros

Kora
Kora
Chalo
Chalo
Camille
Camille
Nils
Nils
Mariana
Mariana
Sébastien
Sébastien

 

O huaso-chefe

Miguel
Miguel

 

E assim foi, durante 5 dias solarengos…

Cavalos todo-o-terreno.
Cavalos todo-o-terreno.
Travessias de rios...
Travessias de rios…
Churrascos nocturnos.
Churrascos nocturnos.
Selar os cavalos todas as manhãs, porque as noites eram para eles irem onde quisessem.
Selar os cavalos todas as manhãs, porque as noites eram para eles irem onde quisessem.
Formações rochosas geométricas.
Formações rochosas geométricas.
Montanhas a perder de vista...
Montanhas a perder de vista…
Cascatas improváveis.
Cascatas improváveis.
Cavalos selvagens (?) ao longe.
Cavalos selvagens (?) ao longe.
Cumes e mais cumes.
Cumes e mais cumes.
E conglomerados originais.
E conglomerados originais.
E montanhas até ao infinito.
E montanhas até ao infinito.
Mais uma manhã de sol.
Mais uma manhã de sol.
Lagos de águas transparentes e azuis.
Lagos de águas transparentes e azuis.
Uma das duas mulas que viajavam connosco.
Uma das duas mulas que viajaram connosco.
Um rebanho de cabras felizes.
Um rebanho de cabras felizes.
Vales imensos.
Vales imensos.
Lá ao fundo, os huasos afinal são gauchos!
Lá do fundo, a cavalo!
A caminho de mais uma lagoa.
A caminho de mais uma lagoa.
Desta vez foram trutas!
Desta vez foram trutas!
Pela manhã, abandonámos mais um puesto solitário…
E à sua lagoa.
…e a sua lagoa.
E já não é de agora, isto dos huasos (ou gauchos) e os seus cavalos...
E já não é de agora, isto dos huasos (ou gauchos) e os seus cavalos…
Encontros raros.
Encontros raros.
A outra mula.
A outra mula.
Cavaleiro-pescador.
Cavaleiro-pescador.
Mais uma lagoa ao fundo…
Mais um rio.
E aos poucos voltámos para casa.

 

Obrigada Copihue!
Obrigada Copihue!
Obrigada Patilla!
Obrigado Patilla!

 

Do vale à montanha – Fernando Pessoa

Do vale à montanha,
Da montanha ao monte, cavalo de sombra,
Cavaleiro monge,
Por casas, por prados,
Por Quinta e por fonte,
Caminhais aliados.

Do vale à montanha,
Da montanha ao monte,
Cavalo de sombra,
Cavaleiro monge,
Por penhascos pretos,
Atrás e defronte,
Caminhais secretos.

Do vale à montanha,
Da montanha ao monte,
Cavalo de sombra,
Cavaleiro monge,
Por quanto é sem fim,
Sem ninguém que o conte,
Caminhais em mim.

 

Kora y Chalo – Miguel – Camille y Nils

One Response

  1. Fantástico Mariana! Viajar assim é fundamental.

Leave a Reply